estratégia barbell, barbell, investimentos, perfil de investidor, investimento, agressivo, conservador

Estratégia Barbell: entenda o que é e como funciona!

Entre os perfis de investidores, existem aqueles conhecidos como Arrojados (ou Agressivos) e aqueles Conservadores. Respectivamente, eles estão dispostos a assumir altos riscos para ter retornos tão altos quanto através de investimentos em  Renda Variável ou correr o menor risco para evitar perdas, usando a Renda Fixa como apoio. É aí que entra a Estratégia Barbell.

Se ainda não ouviu falar sobre essa estratégia, este artigo é para você. Nele, falamos tudo o que é preciso saber sobre a Estratégia Barbell. Boa leitura!

O que é a Estratégia Barbell?

Caso você não saiba, o termo “Barbell” dá nome àquelas barras em que colocamos as anilhas para realizar exercícios. O formato dessa barra serviu como inspiração para a criação da Estratégia Barbell, que é bastante utilizada no mundo dos investimentos.

Quando pensamos na barra de exercícios (a Barbell original), a característica principal dela é que os pesos ficam nas extremidades, deixando o meio livre para servir de suporte à pessoa que irá utilizá-la.

A Estratégia Barbell pode ser enxergada como uma estratégia “oito ou oitenta”, em que o investidor aloca seus capitais em investimentos de altíssimo risco e também naqueles extremamente conservadores. Esses investimentos estariam em ambos os lados da barra, servindo como anilhas, por isso a associação com a barra de exercícios.

Por que não apostar no risco médio?

Dificilmente você irá encontrar investidores que definem seus investimentos como super agressivos ou extremamente conservadores. Com medo de perder muito dinheiro ou perder grandes retornos, a maioria dos investidores acaba caindo no “meio da barra”.

O conceito por trás da Estratégia Barbell é que ativos de risco moderado, que estejam no “meio da barra” tendem, em situações de crise e stress no mercado, a serem voláteis, se aproximando mais dos ativos agressivos. Pensando assim, uma carteira de investimentos moderada estaria mais vulnerável em momentos de instabilidade no mercado.

Desta forma, o investidor, teoricamente, estaria mais seguro ao montar uma carteira de investimento majoritariamente conservadora, mas destinando uma parte pequena (de acordo com a sua preferência) para investimentos mais agressivos.

Ao combinar esses dois extremos, a carteira do investidor, como um todo, apresentaria um risco médio, mas com a parte conservadora estando apoiada em ativos mais sólidos e seguros, com baixa volatilidade.

Imagine, por exemplo, uma garrafa de concentrado de suco. Ele precisa ser misturado com uma quantidade de água para se transformar no suco que pode ser consumido. Entretanto, você pode dosar tanto o concentrado quanto a água para ter um suco mais forte ou mais fraco.

O concentrado do suco representaria investimentos agressivos e a água, investimentos conservadores. O suco pronto, feito de acordo com o seu paladar, representaria o nível de risco combinado que a sua carteira teria ao distribuir seu capital entre os ativos.

Quais os resultados esperados com a Estratégia Barbell?

Quando o investidor constrói a sua carteira de investimentos utilizando a Estratégia Barbell, espera que a parte conservadora dos investimentos se mantenha sólida e sem ser afetada pela volatilidade do mercado, servindo como pilar.

Enquanto isso, no lado agressivo da barra, o investidor busca ganhos altíssimos, mas também está ciente dos riscos. Assim, com pouca parte do capital investida nos ativos mais agressivos, as possíveis perdas serão diluídas e amortecidas pela parte conservadora.

No fim das contas, o investidor espera que, ao montar sua carteira utilizando a Estratégia Barbell, ele possa obter retornos semelhantes àqueles que teria caso a sua carteira fosse composta por ativos de risco moderado, mas sem ser afetada da mesma forma pela volatilidade do mercado.

Como o mercado se mostra cada vez mais complexo e caótico ao longo dos anos, a Estratégia Barbell se apresenta como uma excelente opção para os investidores, dando mais ênfase na gestão de riscos e na expectativa de futuros “chacoalhões” que o mercado possa vir a ter do que na seleção de ativos (apenas observando seus riscos).

Voltando para a nosso exemplo do suco: a Estratégia Barbell pode servir para todos os perfis de investidores, é só você definir as proporções de investimentos agressivos e conservadores!

Saber das possibilidades de riscos de investimentos faz com que você possa analisar bem em que terreno está adentrando e tomar as melhores decisões em prol do que deseja como investidor.

Quer saber mais sobre o universo dos investimentos no Brasil e no mundo? Confira o perfil da Liqi no Instagram.

Quer receber os nossos conteúdos e ficar por dentro de tudo o que acontece no universo da Tokenização?

Cadastre-se para receber os conteúdos por email

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.